domingo, 23 de julho de 2017

Querida Alice: 2/1/17


Deixei para trás (no blog anterior) uma carta que tinha escrito a mim mesma em Janeiro deste ano.
  Preciso dela aqui, porque o compromisso é ler outra vez no final do ano.


"- 2 Janeiro de 2017

Querida Alice,

Espero que faças de 2017 um ano do caraças também. É certo que não temos objectivos definidos para já (só tens algumas notas soltas), mas já sabemos que Janeiro é o nosso mês para reiniciar e pôr a cabeça em ordem… Mas quem sabe se não te dá um 'vipe a meio do ano e dás uma volta de 360º? Já sabes que o Verão também prega sempre das suas. 

O ano não começou como querias é verdade. Mas mais dia menos dia, e dás a volta por cima. Agora não temos a certeza, parece impossível (é normal), mas acredito que tudo correrá bem. 

Pega em ti e sai da terrinha se for preciso. E mesmo que não seja, falas tanto de ir ao Porto… Já foste a Lisboa sozinha mulher, mais umas horinhas no alfa e acabas no norte. Pega nas tuas amigas e leva-as também! Sozinha ou acompanhada das tuas pessoas, de certeza que vais gostar. 

Aceita de novo a espontaneidade! Viste o bem que te fez o ano passado. Procura ultrapassar o horror que tens à adrenalina. Preenche os dias de descanso, aprende algo novoFotografa mais ainda! Agarra na Saki e enche a tal grelha que tens na parede com fotografias, e álbuns também. Alinha em novos desafios fotográficos. Até porque gostámos muito do outro, e vê se adiantas o tal diário fotográfico que compraste.

Mata saudades sempre que as tenhas, ultrapassa essa timidez de uma vez por todas e enche de carinho as tuas pessoas. Esquece o medo e diz o quanto elas são importantes para ti. Mas espero também, que aprendas a fazer falta. Sai de cena quando for preciso. E caso seja, certifica-te que ao sair, fechas bem a porta. És capaz de passar um mau bocado, mas segue o teu instinto. 

Não te conformes. Se não estás feliz segue outro caminho. Não temos vindo a melhorar no nosso amor próprio, para num segundo, achares que merecemos menos. Não se pode agradar a toda a gente. E defende-te com unhas e dentes. Vê se aprendes a dizer não de uma vez por todas. 

Continua a amar de coração inteiro. Nunca foste de gostar pela metade, não é agora que vais retrair-te. Não tenhas vergonha disso. Claro que demonstrá-lo é difícil, mas sentimos com intensidade. Nesse aspecto nunca tivemos medo.

Continua a rir como tens rido sempre, e quem não gostar do teu humor, pois olha temos pena. Continua a rir das piadas secas, do vídeos virais que ninguém entende mas que tu morres de riso. Ri, sempre. 

Descobre ainda mais musica, e tenta ir pelo menos a dois concertos. Ouve música todos os dias, mesmo quando não queres – ouve a tua "jam" nos teus piores dias.

Agora é preciso é ter calma. Já sabes que tudo passa, e uma coisa de cada vez. 
Não sejas uma acelerada, que isso só faz é mal! 

E isto tudo que aqui está, lê novamente no final de 2017, sff. 

Beijinhos, 
Alice"

2 comentários:

5 Coisas de 2017

De uma maneira geral, 2017 não foi melhor que o ano passado, mas tenho de lhe dar algum crédito. O ano está a chegar ao fim, por isso a...

Popular Posts